Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
Translate this Page
Enquete
Quantas vezes você já leu um Livro?
1 ou 2
5 ou 6
Leio muito
Nunca li um Livro
Pretendo Ler
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (434 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página



 


 

 

 

 


“O Legado De Elias”
“O Legado De Elias”

TÍTULO: “O LEGADO DE ELIAS”

 

Texto Áureo2º Reis 3.11

Texto para Decorar: “E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus...” – Hb 5:4.

 

I – INTRODUÇÃO:

Ser servo de Deus é uma honra que o Senhor dá a um ser humano; para isso, é necessário que haja VOCAÇÃO e CHAMADA, ambas dependentes de Deus e manifesta pelo Espírito Santo.

 

II – QUATRO CONDIÇÕES DISTINTAS PELAS QUAIS ELISEU SE TORNOU GRANDE INSTRUMENTO NA MÃO DE DEUS:

(1) – Eliseu era portrador duma chamada divina

1º Rs 19.20 cf Ef 2.10; Gl 1.15 - Ele teve uma experiência real quando Elias lançou sobre ele a sua capa. Aquele que recebeu uma chamada divina tem garantia de que Deus lhe tem preparado uma obra para realizar.A necessidade de uma chamada divina continua, ainda hoje, sendo indispensável. Quando um movimento espiritual alcança uma idade maior, começa a correr o perigo de que a exigência da verdadeira chamada seja substituída por preferências de preparo intelectual e serviços prestados. Porém, ninguém jamais poderá, pelos seus próprios meios ou pela influência de algum amigo bondoso, alcançar o ministério. O ministério continua sendo sempre um dom da graça de Deus – Hb 5.4; Ef 3.3.

(2) – Eliseu buscou e recebeu uma porção dobrada do espírito estava sobre Elias

1º Rs 2.9, 12 – Eliseu havia descoberto que o segredo da vitória de Elias estava no poder de Deus que nele operava. Agora, sentindo a sua limitação e fraqueza, pedia uma porção dobrada daquele poder.

Esta continua sendo uma necessidade de primeira ordem. Paulo exortou à segunda geração, Timóteo, dizendo que despertasse o dom que havia recebido, e que não o desprezasse (II Tm 1.6; I Tm 4.14).

Em nossos dias faz-se necessário que todos os que zelam pela continuação do despertamento pentecostal, orem a Deus para que todos os crentes sejam batizados com o Espírito Santo, e que os que já o são, busquem os dons espirituais. Assim esta chama espiritual continuará acessa – At 2.39; I Cor 12.11.

(3) – Eliseu manteve uma atitude firme contra o pecado e a idolatria.

É uma condição indispensável para que aquele que quiser ser um continuador da obra pentecostal. Precisamos manter firme a linha divisória com o mundo (Tg 4.4; I Jo 2.15-17).

Existe o perigo de uma nova geração começar a ser mais liberal e menos séria na sua atitude para com o mundo. Não devemos mudar os marcos (Pv 22.28; 23.10).

Somente quando o muro da salvação estiver erguido é que poderemos conservar a glória de Deus em nosso meio (Is 60.18; Zc 2.5).

Aquele, porém, que romper um muro, a cobra o morderá – Ec 10.8.

(4) – Eliseu foi obediente à Palavra do Senhor

Sempre que Deus lhe falava, Eliseu obedecia e cumpria. Isto é uma condição indispensável para quem deseja ser usado por Deus. 

No início do movimento pentecostal, o seu apelo constante era: “Voltemos às Escrituras”; e,

Diante de qualquer assunto de importância, sempre se interrogava: “Que dizem as Escrituras sobre isso?”.

Quando Josué sucedeu a Moisés na liderança do povo, o próprio Deus lhe deu uma palavra de orientação (Js 1.8) - Eis aí o caminho da prosperidade indicado pelo próprio Deus.

Sejamos, pois, fiéis à Palavra de Deus! Aquele que guarda a Palavra do Senhor será guardado por Jesus na hora da tentação – Apc 3.10.

Paguemos o preço! Neguemo-nos a nós mesmos e tomemos a nossa cruz! Permitamos que Deus faça aparecer em nossas vidas estas importantes condições, para que sejamos instrumentos usados por Ele para continuidade da obra pentecostal.

 

III - CONDIÇÕES PARA UMA CLARA VOCAÇÃO:

Quando tudo parece perdido e grande é a aflição, Deus vocaciona alguém – Analisemos algumas circunstâncias do chamado divino e suas finalidades:

(1) - Deus chamou Moisés quando o povo hebreu era escravo no Egito. Deus utilizou Moisés para libertar o povo hebreu da escravidão (Ex 3.8-10)

(2) - Deus chamou Gideão quando Israel ficou debilitado com a presença dos inimigos midianitas. Deus utilizou Gideão para libertar os hebreus das mãos dos midianitas (Jz 6.14)

(3) - Deus chamou Isaías quando havia guerra Siro-efraimita e houve a morte do rei Uzias. Deus usou Isaías para resgatar no rei Acaz e no povo de Judá, a fé em Jeová (Is 7.9)

(4) - Deus chamou Jeremias quando havia luta entre Egito e Babilônia pela posse de Canaã. Deus usou Jeremias para derrubar o inútil e construir e plantar a vida plena (Jr 1.10).

 

Desta forma, podemos analisar:

(1) - Os vocacionados pelo Senhor sempre estavam trabalhando – Um verdadeiro servo chamado por Deus sempre está ocupado, fazendo algo. Os verdadeiros vocacionados por Deus NUNCA DÃO TRABALHO, sempre estarão trabalhando e fazendo a obra.

(a) - Davi: “apascentava as ovelhas” (1º Sm 16:11)

(b) - Moisés: "apascentava o rebanho de Jetro" (Ex 3.1-6);

(c) - Gideão: "... malhava o trigo no lagar..." (Jz 6.11);

(d) - Isaías: “meditava no Templo de Jerusalém” (Is 6.1-2);

(e) - Jeremias: “envolvido em atividades de adolescentes, ou seja, não tinha idade necessária para participar ativamente na vida pública” (Jr 1.6).

(2) - Os vocacionados reconhecem que nada são diante do Senhor - Nosso Deus age através de pessoas fracas por meio da Sua Palavra.

(a) - Davi compreendeu isso, quando disse, entre outros, à sua esposa Mical: “... ainda mais desprezível me farei e me humilharei aos meus olhos” (2º Sm 6:21-22).

(b) – Moisés disse: "quem sou eu para ir... e tirar do Egito os filhos de Israel?" (Ex 3.11);

(c) – Gideão falou: "... a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai" (Jz 6.15);

(d) – Isaías disse: "Sou um homem de lábios impuros..." (Is 6.5);

(e) – Jeremias disse: "... não sei falar, porque não passo de uma criança" (Jr 1.6).

 

Leiamos 1ª Cor 1:26-29 e observemos as seguintes ponderações:

(1) A vocação divina, segundo a Bíblia, ocorre em um momento de grande crise e angústia do povo;

(2) Deus não leva em consideração a condição social e econômica, nível de cultura, idade e pureza do vocacionado para exercer a missão;

(3) A missão de uma pessoa vocacionada é destruir a maldade e a injustiça e construir a vida plena na sociedade humana.

 

IV - A VOCAÇÃO PERTENCE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE A DEUS:

(1) - Deus ordenou ao profeta Samuel que fosse à casa de Jessé, porquanto dentre os filhos daquele belemita, tinha um provido um rei – 1º Sm 16:1;

(2) - Na casa de Jessé, formaram-se duas filas: UMA HUMANA (composta por sete pessoas); UMA DIVINA (composta por apenas um homem).

(3) - A fila humana estava presente; a divina, ausente!;

(4) - Samuel, mesmo sendo um homem de Deus, pendeu logo para o lado da vantagem e disse consigo mesmo, quando viu a Eliabe, o primogênito de Jessé: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido”. (I Sm 16:6);

(5) - Porém o Senhor disse a Samuel: “Não atentes para sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado...” (1º Sm 16:7);

(6) - Samuel então resolveu fazer uma contagem regressiva para ver onde encontrava o escolhido do Senhor para aquele cargo de tanta envergadura;

(7) - Mas a rejeição divina foi de SETE a ZERO: “... o Senhor não tem escolhido a estes” (I Sm 16:10);

(8) - Se a vocação estivesse na mão humana, um daqueles mancebos a teria recebido.

(9) - Entretanto, a vocação pertence e está com Deus e não com o homem. Não nos esqueçamos: Davi estava ausente! Nem sequer foi convidado para o banquete!

(10) - No entanto, o nome de Davi constava na lista divina como sendo o vocacionado predileto do Senhor.

(11) - Com a chegada de Davi à presença de Samuel, o Espírito Do Senhor fez o santo homem de Deus sentir que de fato era aquele!

(12) - Não foi Samuel quem disse: “EU PROFETIZO”; “EU DECLARO”; “EU DETERMINO”; “EU DESEJO”;

(13) - Mas “... Disse-lhe O SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque este mesmo é” – (1º Sm 16:12)

 

V – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Quando o obreiro é verdadeiramente vocacionado, não se precipita; ele espera. Tem convicção que, no devido tempo, todos os planos de Deus a seu respeito hão de se cumprir da maneira mais maravilhosa possível.

Meditemos Sl 118:8-9: “É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes”.